MENU

domingo, 25 de novembro de 2012

A Pedra de Tropeço



        Lc. 1:18-23

Int. Jesus quando subiu para o pai prometeu voltar para buscar sua Igreja. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. João 14:3
Jesus virá buscar sua Igreja (noiva) santa, irrepreensível, adornada, que esteja de fato pronta para ir morar com ele na glória. Esta igreja somos nós, eu e você.
C.M. João Batista tinha uma dúvida, és tú ou devemos esperar outro?  João estava preso, chegava até noticias de grandes feitos que Jesus realizava, por isso surgiu esta dúvida, se ele é o Cristo e faz tantos sinais e prodígios, porque estou aqui preso.
Quantas vezes já nos perguntamos, mas porque isto, já que estou fazendo tudo certo?
Você já se questionou porque não posso, porque Deus me proibiu, não permite. Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim?  Rm. 9:20
Sempre que Deus  diz não é porque ele quer nos livrar de uma tremenda dor de cabeça logo ali na frente. Ele esta tentado nos livrar de problemas que vão nos causar dor e sofrimento.
Ele esta querendo nos preparar para ir morar com ele, porque no céu não se entra de qualquer jeito, não consegue carona pra lá, salvação é fruto da nossa caminhada com Jesus.
E para ir para lá não podemos tropeçar, ou seja; encontrar em Jesus motivo de tropeço. V23.
Quanto a dúvida de João, Jesus não respondeu com palavras, mas com demonstração de poder, curando, libertando, operando sinais e maravilhas.
Algumas vezes deixamos de obedecer, fazer uma aliança com Jesus por temos medo, dúvidas. Porque não sabemos se vai ser bom, se realmente vai acontecer.
Muitos por isso rejeitam, adiam o momento fazer uma aliança, assumir um compromisso firme com Jesus, e por isso o proposito dele em sua vida vai sedo adiado.

Jugo desigual: Tem pessoas que fecham a cara quando é ensinado que não devemos nos associar com aqueles que não professam a mesma fé em Jesus. Acham que é caretice, que as coisas mudaram e evoluíram. Mas Deus não mudou, nem seus princípios, sua palavra é para ser obedecida. Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação. Tiago 1:17

Dizimo: Muitos frangem a testa e fecham o coração quando ouvem a palavra dizimo; porque será?
Ser dizimista é uma benção, é promover a manutenção da casa de Deus, é permitir que o evangelho seja pregando e vidas sejam salvas, é um investimento no reino de Deus.
É fazer uma parceria com Deus, é se tornar sócio de Deus, é usufruir do que Deus tem de melhor para nossas vidas.
Ser dizimista é também confiar na sua promessa de Ml. 3:10 onde ele prometeu abrir o seu bom tesouro e derramar sobre nós. Quando Jacó enfrentou um sério problema de família, onde corria até mesmo risco de vida, ele fez uma aliança com Deus de ser um fiel dizimista de tudo que o Senhor lhe desse. Abaão após uma vitória milagrosa onde Deus operou milagrosamente, e dizimou na casa de Deus. Na verdade somos o dizimo é para sermos abençoados.
Deus usa situações muitas vezes para nos abençoar, porque precisamos aprender que nada cai do céu, é preciso fazer, realizar.

Santidade: Às vezes quando falamos a este respeito, entra por um ouvido e sai pelo outro, não é dada a importância necessária a este importante assunto.
Afinal os meios de comunicação falam e ensinam tão bem como viver longe da santidade que Deus deseja para nós.
Ensinam crianças a namorar, casado é o que bem vive, que o homem para ser homem precisa de uma amante.
Ensinam a praticar o sexo sem o compromisso do casamento, libertinagem e etc.
A politica contribui bastante para isto através de leis que mexem na estruturar familiar, como a lei da palmadinha, liberação aborto, PLC 122, liberação da maconha, etc.
Realmente é muito difícil viver em santidade neste presente século, mas não esqueçamos de que Jesus  nos chamou para ser luz do mundo e sal da terra, e se o sal se tornar insipido...

Ide e pregai o evangelho a toda criatura: Muitos tem um relacionamento com Deus superficial, de vir a igreja e voltar para casa e fazer a mesma coisa na próxima semana.
Ele é apenas um cliente na igreja, quem e através do seu dizimo e oferta paga por um serviço do qual quer ser bem atendido.
Não se compromete em nenhum momento com o reino de Deus, não abre mão de nada, não faz nenhum esforço para promover o reino de Deus.
Não esta preocupado levar ninguém a conhecer Jesus, ele é apenas mais um no meio de uma multidão sem  uma experiência  de vida mais profunda com Jesus.

C. Não observar a questão do jugo desigual, dizimo, santidade, salvação dos perdidos é de alguma forma tropeçar em Jesus.
Esta é a razão porque vivemos numa geração de insatisfeitos, carro do ano, armário cheios de bolsas, sapatos, roupas, e um vazio existencial  muito grande.
Jesus após responder a João continua a ensinar aquela multidão dizendo:  E disse o Senhor: A quem, pois, compararei os homens desta geração, e a quem são semelhantes? São semelhantes aos meninos que, assentados nas praças, clamam uns aos outros, e dizem: Tocamo-vos flauta, e não dançastes; cantamo-vos lamentações, e não chorastes. Porque veio João o Batista, que não comia pão nem bebia vinho, e dizeis: Tem demônio; Veio o Filho do homem, que come e bebe, e dizeis: Eis aí um homem comilão e bebedor de vinho, amigo dos publicanos e pecadores. Lucas 7:31-34

Estão achando em Jesus um motivo de tropeço, que não seja assim na minha vida e na sua vida!
Afinal, queremos morar no céu com ele...

Bem escreveu o poeta Carlos Drummond de Andrade:
No meio do caminho tinha uma pedra
Tinha uma pedra no meio do caminho
Tinha uma pedra
No meio do caminho tinha uma pedra.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
Na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
Tinha uma pedra
Tinha uma pedra no meio do caminho
No meio do caminho tinha uma pedra.

Deus abençoe sua vida!

Pastor Luciano Silveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comente aqui

PALAVRA DE VIDA