MENU

quarta-feira, 25 de maio de 2011

PLC 122

Pr. Silas Malafaia cria site contra PL 122 (lei anti-homofobia)

Pastor Silas Malafaia lança site especial contra a PL 122


O Pastor Silas Malafaia criou um site especial contra  PL 122 de 2006. Nele o líder da Associação Vitória em Cristo comenta os pontos propostos pelo projeto. Segundo a nota oficial divulgada, a PL “criminaliza qualquer ação, opinião ou crítica que venha a ser interpretada como discriminação ou preconceito quanto ao homossexualismo no Brasil. O texto fere direitos garantidos pela Constituição brasileira, como a liberdade religiosa e de expressão, registradas no artigo 5º.”


O próprio Pastor Silas Malafaia comentou o lançamento da página e falou sobre a vitória da Bancada Evangélica barrando a votação da PLC 122 no Senado nesta quinta: “Vencemos a primeira etapa. Mas a luta continua. Confira o hotsite. Divulgue. Envie também e-mail para os senadores repudiando a aprovação desse projeto. É uma afronta contra a família, a liberdade de expressão e religiosa.”

Confira parte do texto no site do Pastor contra a PL 122:

Artigo 1º: Serão punidos na forma desta lei os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual, identidade de gêneros.

    Comentário (Silas Malafaia): Eles tentam se escorar na questão de raça e religião para se beneficiar. O perigo do artigo 1º é a livre orientação sexual. Esta é a primeira porta para a pedofilia. É bom ressaltar que o homossexualismo é comportamental, ninguém nasce homossexual; este é um comportamento como tantos outros do ser humano.

    Artigo 4º: Praticar o empregador, ou seu preposto, atos de dispensa direta ou indireta. Pena: reclusão de 2 a 5 anos.

    Comentário: Não serão os pais que vão determinar a educação dos filhos — porque se os pais descobrirem que a babá dos seus filhos é homossexual, e eles não quiserem que seus filhos sejam orientados por um homossexual, poderão ir para a cadeia.

    Artigo 8º-A: Impedir ou restringir a expressão e a manifestação de afetividade em locais públicos ou privados abertos ao público, em virtude das características previstas no artigo 1º desta lei. Pena: reclusão de dois a cinco anos.

    Comentário: Isto significa dizer que se um pastor, ou padre, ou diretor de escola — que por questões de princípios — não queira que no pátio da igreja, ou escola haja manifestações de afetividade, irão para a cadeia.

    Artigo 8º-B: Proibir a livre expressão e manifestação de afetividade do cidadão homossexual, bissexual ou transgênero, sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs. Pena: reclusão de dois a cinco anos.

    Comentário: O princípio do comentário é o mesmo que o do anterior, com um agravante: a preferência agora é dos homossexuais; nós, míseros heterossexuais, podemos também ter direito à livre expressão, depois que é garantida aos homossexuais. O parágrafo do artigo que vamos comentar a seguir “constituiu efeito de condenação”.

    Artigo 16º, parágrafo 5ª: O disposto neste artigo envolve a prática de qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica.

    Comentário: Aqui está o ápice do absurdo: o que é ação constrangedora, intimidatória, de ordem moral, ética, filosófica e psicológica? Com este parágrafo a Bíblia vira um livro homofóbico, pois qualquer homossexual poderá reivindicar que se sente constrangido, intimidado pelos capítulos da Bíblia que condenam a prática homossexual. É a ditadura da minoria querendo colocar a mordaça na maioria. O Brasil é formado por 90% de cristãos. Não queremos impedir ou cercear ninguém que tenha a prática homossexual, mas não pode haver lei que impeça a liberdade de expressão e religiosa que são garantidas no Artigo 5º da Constituição brasileira. Para qualquer violência que se cometa contra o homossexual está prevista, em lei, reparação a ele; bem como assim está para os heterossexuais. A PL-122 não tem nada a ver com a defesa do homossexual, mas, sim, quer criminalizar os contrários à prática homossexual — e fazem isso escorados na questão do racismo e da religião.

Um comentário:

  1. Tenho muita pena dos professores, parece que está se querendo por uma carga nas costas deles...responsabilidade que até em tão eu achava que era minha como mãe, educar e orientar meu filho. Não abro mão dos meus direitos e tão pouco de meus deveres, não quero empurrar para outros direito de educa-lo e orienta-lo. O filho é meu ! Eu quem pago as contas dele, cuido dele quando está doente, isso o Estado não faz por mim, e nem quero que faça! Quem ele pensa que é ? Como se o ensino público já não estivesse no fundo do poço...professsores mal pagos, desmotivados, sem preparo...e agora querem que eles, que nem portugues e matemática conseguem ensinar direito ainda orientem nossos filhos em conflitos psicológicos e comportamentais...fala sério...cada criança deve ser tratada com singularidade, cada uma é especial de uma forma única, e a última coisa que precisam é serem colocadas em um saco e tratadas assim...como se não tivessem pai ou mãe, como coitadinhas sem suporte...nem todo brasileiro é mal educado, nem todo brasileiro é "expertinho"...meu filho tem pai e mãe, por favor não se metam...cuidem dos filhos de vcs e deixem que do meu, cuido eu ! Por que não ensinam nas escolas sobre orientação religiosa, ou moral ? Porque é tarefa dos pais, pois é, orientação sexual tbm !!!! Sai pra lá...parece que não tem o que fazer ?!?!
    Uma mãe brasileira

    ResponderExcluir

comente aqui

PALAVRA DE VIDA