MENU

domingo, 28 de agosto de 2016

Bom Samaritano (parte 2). Lc. 1025-37



Int. A parábola do Bom Samaritano é muito conhecida e muito comum. Nos dias de hoje encontrarmos instituições de caridade, hospitais, asilos e orfanatos que usam este nome: “O Bom Samaritano”. Inclusive, em Israel, no caminho de Jerusalém para Jericó, existe um hotel para os turistas que viajam à Terra Santa se hospedarem chamado Hospedaria do Bom Samaritano.
Resultado de imagem para bom samaritanoE Jesus, nesta ocasião do versículo acima, estava indo para Jerusalém quando de repente foi questionado por um intérprete da Lei que lhe indagava: “E quem é o meu próximo”. E Jesus começou a dizer: “Um certo homem descia de Jerusalém para Jericó...”. Esta estrada que levava as pessoas de uma cidade a outra tinha 28 Km de distância.
E ela era conhecida como o “Caminho de Sangue” por causa da insegurança e dos assaltos que eram freqüentes naquele lugar. O caminho sinuoso, pedregoso, que ia de Jerusalém a Jericó, em apenas 28km descia mil metros. Jericó, uma das mais velhas cidades do mundo, está a 350 m abaixo do nível do mar, formando um oásis numa região desértica.

C.M. Neste caminho perigoso é que Jesus monta um cenário para explicar sua missão, sim porque o Bom Samaritano citado por Jesus é ele mesmo.
Neste caminho ele se encontra com um homem semimorto, sangrando no caminho.
Quem é este homem?
O semimorto é um desconhecido, um anônimo, mas um ser humano. Um homem que foi atraído pelos enganos do diabo e agora se vê totalmente vencido pelas circunstâncias e o pecado que o domina, se ninguém lhe estender a mão com certeza perecerá agonizando neste caminho.
Quantos hoje se encontram na mesma situação, caídos e feridos estão agonizando pelo caminho precisando da ajuda do Bom Samaritano.

Características do Bom Samaritano:
1- O Bom Samaritano passou perto daquele homem: Enquanto o levita e sacerdote passaram de largo, ou seja; de longe o bom samaritano não.
Ele é aquele que se importa com cada um, não esta alheio a dor humana. Ele passa por perto porque quer ajudar o que esta caído a se levantar.
 Uma multidão frenética todos os dias estão passando, porem passam de longe sem se importar com a dor alheia, ao contrario Jesus se dispõe a trazer a cura e restauração aos feridos. Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir. Isaías 59:1.

2- Sentiu compaixão: (“compaixão” em grego: Esplagnisomai. Ela também pode ser traduzida como “ter simpatia, pena, ser movido pela misericórdia do coração”. )
 Eles não encontraram uma palavra no grego que atingisse seu propósito e assim a criaram. Ela expressa a emoção mais profunda, uma dor nas entranhas, uma aguilhoada no estômago. Um anelo interior com sentimento de pena.
 Sentiu a sua dor, colocou-se no lugar do ferido. Precisamos de menos julgamento e mais misericórdia.
Hoje vivemos tempos de individualidade onde o que prevalece o estar bem, quanto ao próximo que se vire.
Mas o reino de Deus não mudou, no seu reino prevalece a lei do amor, da compaixão, misericórdia e amor.

3-Tratou os ferimentos: Óleo e azeite foi o remédio usado. Óleo para aliviar a dor e vinho como um antisséptico.
O óleo é símbolo do Espirito Santo que é quem nos convence do pecado e nos guia na direção certa que é Jesus.
O vinho é símbolo do sangue de Jesus que representa nossa vitória sobre o inimigo, purifica do pecado.
O sangue de Jesus é vida abundante correndo em nossas veias.

4-Carregou até uma hospedaria: Tirou o ferido da zona de perigo e encaminhando até um lugar aonde ele seria cuidado e protegido.
O que um ferido precisa é ser levantado, carregado e tratado até que possa voltar a andar novamente.
Foi isto que Jesus demostrou durante sua vida terrena, amou, cuidou, colocou de pé os caídos, esta foi sua missão.
Hoje ele ainda quer cuidar destas pessoas, ainda se importa com elas.

5-Investiu nele: Pagou ao hospedeiro adiantado pelo serviço que ainda seria prestado: Muitos não se dão conta que quando fazemos o que o Senhor nos pediu para fazer ele nos recompensa por isso.
A motivação correta em fazer o que Jesus nos pede deve ser sempre o amor, mas que ele acrescenta em nossas vidas isto é indiscutível.

C. Vai e faz o mesmo: Jesus transferiu a missão de Bom Samaritano para a sua Igreja, para o seu povo que chama pelo seu nome.
A missão de passar perto, compadecer-se, tratar os ferimentos, carregar para hospedaria, investir o mínimo necessário é nossa.
Jesus então vai cooperar conosco restaurando e transformado esta vida e também recompensando a cada um pelo serviço prestado a estes que ele amou a ponto de dar a sua vida.

Deus abençoe sua vida!


Pastor Luciano Silveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comente aqui

PALAVRA DE VIDA