MENU

domingo, 12 de agosto de 2012

O amor de um Pai


 Jo.  3:16

Int. Como explicar o amor? Não se explica, ele tem que ser vivido.
Muitos poetas, filósofos tentam colocar na ponta do lápis, na letra de uma musica, num quadro pintado, mas o verdadeiro amor é sacrificial, não se pode ser medido com palavras e sim com atitudes que falam por si mesmas.

C.M. Assim é o verdadeiro pai, sabe amar seu filho, se sacrifica por causa dele, seu tempo, suas energias.
Sofre quando o filho esta com problema, faz tudo o que esta ao seu alcance para proteger, é capaz de ariscar a própria vida para salvar seu filho.
Foi isto que nosso paizinho o Deus todo poderoso demonstrou por nós!

Imagine como ficou o coração dele quando vê a agonia de seu filho no Getesêmani, quando seu pavor foi tanto que suou sangue, quando ele pede se possível passar dele aquele momento de dor e aflição que estava por vir.
Imagine Deus vendo a trajetória de seu filho até o gólgata, todo aquele suplício.
Quando ali na cruz seu filho clama ao seu pai, pergunta por que me desamparaste! Naquele momento Jesus sentiu solidão, sentiu-se abandonado, precisando mais do nunca do colo de seu pai.
Tudo isto foi por amor, ele queria com isto salvar a mim e a você, salvar o mundo todo.
Tem uma historia que ilustra muito bem este ato.
E se o sacrifício do seu filho salvasse o mundo. O que você faria?

Imagine que é uma típica tarde de sexta -feira e você está dirigindo-se em direção à sua casa. Você sintoniza o rádio. O noticiário está falando de coisas de pouca importância.

Você ouve que numa cidadezinha distante morreram 3 pessoas de uma gripe, até então, totalmente desconhecida. Na segunda-feira, quando acorda, escuta que já não são 3, mas 30.000, as pessoas mortas pela tal gripe, das colinas remotas da Índia aos EUA .

Começa o pânico na Europa. As informações dizem que, quando você contrai o vírus, é questão de uma semana de vida.  Em seguida, as pessoas têm 4 dias de sintomas horríveis e morrem.

De repente, vem a notícia esperada: conseguiram decifrar o código de DNA do vírus. É possível fabricar o antídoto! É preciso, para isso, conseguir sangue de alguém que não tenha sido infectado pelo vírus.

Corre por todo o mundo, a notícia de que as pessoas devem ir aos hospitais fazer análise de seu sangue e doar para a fabricação do antídoto.

Você  se voluntaria com toda sua família, juntamente com alguns vizinhos, perguntando-se, o que acontecerá? Será este o final do mundo? De repente, o médico sai gritando um nome que leu em seu caderno. O menor dos seus filhos está ao seu lado, se agarra na sua jaqueta, e lhe diz: Pai, esse é meu nome!

E antes que você possa raciocinar, estão levando seu filho, e você grita:”Esperem!”

E eles respondem: “Tudo está bem! O sangue dele está limpo, e é sangue puro.

Achamos que ele tem o sangue que precisamos para o antídoto.” Depois de 5 longos minutos, saem os médicos chorando e rindo ao mesmo tempo.

E é a primeira vez que você vê alguém rindo em uma semana.-”Posso falar-lhes um momento? Não sabíamos que o doador seria uma criança e precisamos que o senhor assine uma autorização para usarmos o sangue de seu filho.”

Quando você está lendo, percebe que não colocaram a quantidade de sangue que vão usar, e pergunta: “Mas, qual a quantidade de sangue que vão usar?”

O sorriso do médico desaparece e ele responde:

- “Não pensávamos que fosse uma criança. Não estávamos preparados…Precisamos de todo o sangue de seu filho…”Você não pode acreditar no que ouve e trata de contestar:”Mas…mas…”

O médico insiste:

-”O senhor não compreende? Estamos falando da cura para o mundo inteiro! Por favor, assine! Nós precisamos de todo o sangue!”

Você, então, pergunta:-”Mas vocês não podem fazer-lhe uma transfusão?”E vem a resposta:”Se tivéssemos sangue puro, poderíamos. Assine! Por favor, assine!” Em silêncio, e sem ao menos poder sentir a caneta na mão, você assina.

Perguntam-lhe: -”Quer ver seu filho agora?”

Ele caminha na direção da sala de emergência onde se encontra seu filho, que está sentado na cama, e ele diz: -”Papai!? Mamãe!? O que está acontecendo?”

O pai segura na mão dele e fala: -”Filho, sua mãe e eu lhe amamos muito e jamais permitiríamos que lhe acontecesse algo que não fosse necessário, você entende?” O médico regressa e diz:-”Sinto muito senhor, precisamos começar, gente do mundo inteiro está morrendo, o senhor pode sair?”

Nisso, seu filho pergunta: -”Papai? Mamãe? Por que vocês estão me abandonando?”

E na semana seguinte, quando fazem uma cerimônia para honrar o seu filho, algumas pessoas ficam em casa dormindo, e outras não vêm, porque preferem fazer um passeio ou assistir um jogo de futebol na TV.

E outras veêm, mas como se realmente não estivessem se importando. Aí você tem vontade de parar e gritar:

- MEU FILHO MORREU POR VOCÊS!!! NÃO SE IMPORTAM COM ISSO?

Talvez isso é o que DEUS nos quer dizer:

-MEU FILHO MORREU POR VOCÊS!!! NÃO SABEM O QUANTO EU OS AMO?

É curioso como é simples para algumas pessoas debocharem de Deus, e dizer que não entendem como o mundo caminha de mal para pior. É curioso como acreditamos em tudo aquilo que lemos nos jornais, mas questionamos as palavras de Deus. É curioso como todos querem ir para o Céu, mas nada fazem para merecê-lo. É curioso como as pessoas dizem: “Eu creio em Deus!”, mas com suas ações, mostram totalmente o contrário.

É curioso como a luxúria, crua, vulgar e obscena, passa livremente através do espaço, mas a discussão pública de DEUS é suprimida nas escolas e locais de trabalho. Curioso, não é?

É curioso como me preocupo com o que as pessoas pensam de mim, mas não me preocupo com aquilo que DEUS possa pensar de mim
Pois a própria palavra de Deus afirma, “Ninguém tem amor maior do que aquele que dá a vida por seus amigos” (Jo 15,13)
C. Deus como pai amoroso fez isto por nós, desejando que você pai, tenha uma família abençoada não mediu esforços para abençoa-lo para que seja capaz de desempenhar bem esta função dentro de tua casa.

Deus abençoe sua vida

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comente aqui

PALAVRA DE VIDA