MENU

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

O Naúfrago


Após um naufrágio, o único sobrevivente foi parar numa pequena ilha desabitada. Juntou lenha, acendeu uma boa fogueira e ficou vários dias esperando ser resgatado. Mas, ninguém veio salvá-lo.

Com muita dificuldade montou um pequeno abrigo com o restos dos destroços que juntou, para se proteger do sol, da chuva e de animais selvagens.

Teve que fabricar suas próprias ferramentas de sobrevivência e aprender a caçar, pescar e colher alimento do mar.

No entanto, um dia quando voltava da busca por alimentos, ele encontrou o seu abrigo em chamas. Ficou desesperado, revoltado, e gritou para o alto:
- Ó Deus, porque eu? Por que permitistes isso? Que mais me falta acontecer? Eu sou um miserável e vou morrer sozinho nesta ilha.

Chorou tanto, que adormeceu, profundamente cansado. No dia seguinte bem cedo, foi despertado pelo doce som da voz de um outro ser humano:
- Bom dia, marinheiro. Vamos pra casa?
- Meu Deus... vocês vieram. Bom dia, bom dia, muito bom dia, meus amigos, como vocês souberam que eu estava aqui?
- Nós vimos o seu sinal de fumaça. Estávamos bem distantes. Mas, a coluna de fumaça que você fez subiu muito alto, o dia estava limpo e pudemos achá-lo com facilidade.




Em tudo somos atribulados,
mas não angustiados;

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comente aqui

PALAVRA DE VIDA