MENU

domingo, 20 de novembro de 2011

Tocando o Intocável




TEXTOS DE REFERÊNCIA
Marcos 1:40-45 (Mateus 8:1-4; Lucas 5:12-16; 



Int.  A lepra era provavelmente a mais desesperadora de todas as doenças do tempo de Jesus. Fisicamente, ela destruía os reflexos do sistema nervoso no corpo, resultando em cortes, queimaduras e outras formas de ferimentos. A pele do leproso se soltava; os dedos, artelhos, braços e pernas ficavam amortecidos e com o tempo caíam. Socialmente, os leprosos era excluídos e rejeitados pela sociedade, condenados à morte em isolamento. Os judeus pensavam até que seriam contaminados se a sombra de um leproso incidisse sobre eles. “Os judeus... consideravam a lepra como um juízo divino pelo pecado. ... Por isso, eles não faziam esforço algum para aliviar ou curar; ... eles não conheciam remédio algum... apenas isolamento.”
Assim sendo, Jesus correu o risco de contaminação física e social ao tocar o leproso.

O leproso tinha três problemas.
1-Tanto quanto se tenha conhecimento, não havia registro algum de cura semelhante desde os dias de Naamã, uns 800 anos antes.
O leproso precisou de muita fé, coragem e determinação.
Ele se arriscou muito para alcançar o seu milagre!

2-Um segundo obstáculo... era a crença popular que ele estava sob maldição divina. ...
Era uma espécie de  julgamento, muitos acreditavam que os enfermos com lepra  eram pecadores.
Que tal enfermidade era decorrência de seus pecados.

3-O terceiro obstáculo apresentava um problema mais prático. Como poderia ele se aproximar o suficiente de Jesus para apresentar seu pedido? “O ritual da lei o proibia expressamente de se aproximar ou se misturar com outros, e onde quer que Jesus fosse estava rodeado por uma multidão.”
Sem dúvida um grande obstáculo, o qual ele enfrentou, não exigiu nada, não pressionou Jesus, apenas disse: Se quiseres...


LIÇOES DO LEPROSO
1-Prostrou-se/ adorou.
Adorar – lit. “Prostrar-se” – reverenciar, venerar, amar extremosamente, idolatrar, ter grande predileção a, cultuar, curvar-se, cair com o rosto em terra, render-se.
i. Heb. “shachac” – 170 vezes no Antigo Testamento – denota prostrar-se diante de autoridades, mostrando significado cultural (Davi X Saul; Rute X Boaz; José X feixes...) É usado como forma comum de se chegar diante de Deus em adoração (Jr. 7:2).
ii. Gr. “proskuneo” – pros (na direção de) + kuneo (beijar)
Referências: Gn 22:5; 24:26, 48; Ex 4:31, 12:27, 34:8; Js 5:14; 2 Cr 29: 29-30; Ne 8:6; Jô 1:20; Sl 95:6, 132:7; Mt 2:2, 11; Mc 15:19; Jô 4:22-24; Fp 3:3; Ap 5:14, 7:11, 11:16, 14:7, 15:4, 19:4, 10, 22:8-9.
Num momento como este quem consegue adorar?
Adorar é diferente de louvor...  Louvor – lit. “Barulho” – elogiar, gabar, exaltar, enaltecer, glorificar, aprovar, aplaudir, bendizer.
i. Heb. “halal” – 160 vezes no Antigo Testamento – fonte de “hallellujah”, que pode ser traduzido por “Louvado seja Yah” (Yah como abreviação de Yaweh – aquele que faz as coisas serem”)
Referências: Ed. 3:10 –11; 2 Sm 6; Salmos
Veja um Paralelo entre LOUVOR e ADORAÇÃO:

LOUVOR: Motivado na alma por um impulso de receber do Senhor
ADORAÇÃO: Motivado no espírito por um impulso de dar ao Senhor

LOUVOR: Pode ser comunitário
ADORAÇÃO: É individual

LOUVOR: Brota das emoções
ADORAÇÃO: Brota da devoção

LOUVOR: Pelos feitos de Deus
ADORAÇÃO: Pelo que Deus é

LOUVOR: Pelos presentes de Deus
ADORAÇÃO: Pela presença de Deus

LOUVOR: É uma expressão de vida
ADORAÇÃO: É um estilo de vida

LOUVOR: É circunstancial
ADORAÇÃO: É incondicional

LOUVOR: Aprecia os feitos de Deus
ADORAÇÃO: Vive para Deus

LOUVOR: Pode ser distante
ADORAÇÃO: Só ocorre na presença

LOUVOR: É mais exuberante, enérgico, movimentado, barulhento, com mais palavras
ADORAÇÃO: É mais sóbrio, com menos movimentos, menos palavras, inclinando-se a cânticos espirituais e silêncio (Ana).
Que lição podemos aprender com este homem!

2- Não exigiu nada, não reclamou de nada, apenas adora ao criador e declara:
“Se quiseres...”

Consequência:
Recebeu muito mais do que pediu, muito por causa da sua atitude.
Um leproso que é evitado por todos em sua comunidade, Por isso sua alma estava esmagada, dilacerada...
Há muito tempo não sabia o que era um beijo, afago, carinho, não desfrutava mais da companhia dos seus entes queridos.
 Repleto de compaixão, Jesus satisfaz a necessidade do leproso de contato humano, tocando-o mesmo antes de curá-lo, assim tocando os intocáveis. O leproso é curado imediatamente físico e emocional. Embora Jesus o despedisse e o instruísse a manter a cura em segredo, ele testemunha a outros sobre o milagre. Porque em seu coração transbordava de tanta alegria.
C. Assim como Jesus satisfez as necessidades humanas do leproso, nós podemos satisfazer muitas necessidades dos “leprosos” da sociedade atual. Somos as mãos, os braços em volta de outros, os olhos e ouvidos de Jesus, refletindo-o .
Existe em nossos dias muitos leprosos precisando de um carinho, uma palavra de conforto, de uma mão amiga para ajuda-los a se levantar.
Jesus nos ir... Mc. 16:15
Deus abençoe sua vida!
Pastor Luciano silveira

2 comentários:

  1. Muito boa esta mensagem Deus te abençoe!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. coloca mais conteúdo jovem!!!!

    ResponderExcluir

comente aqui

PALAVRA DE VIDA