MENU

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Namoro, o que Fazer?




Por Pr. Isaias Pedro Cardoso (extraído e adaptado)

Os pais ao disciplinar, ensinar e orientar seus filhos podem ter várias posturas. É sobre isso quero comentar com os leitores. Qual seria a atitude aprovada por Deus?

DEIXANDO AS ÁGUAS ROLAREM? A primeira atitude errada que os pais podem assumir ante o namoro dos filhos é a postura extremamente liberal.

A esse comportamento os franceses chamam de "deixe ir, deixe passar". No nosso linguajar: "deixe as águas rolarem...". Essa postura paterna é exemplificada na atitude de pais que deixam os filhos fazerem o que querem; não se importam com as necessidades dos jovens; pouco se interessam em saber com quais companhias os filhos estão andando; se os filhos estão faltando à Escola Dominical; ou se não estão vindo aos estudos bíblicos e palestras voltados aos jovens. Pais que agem assim, possivelmente, também estão pouco se importando com o fato de os filhos não terem idade ainda para namorar (mesmo eles estejam namorando). Não estão ligando até que hora os filhos ficam fora de casa ou se os filhos estão praticando o maldito e diabólico "ficar". Esses pais estão assistindo passivamente os filhos correrem risco de morte, quase que estão empurrando a "herança do Senhor" para o abismo.

Quem vê os filhos errando e "deixa as águas rolarem..."; depois, vai ver muitas águas salgadas rolarem dos seus próprios olhos, misturados com pranto tardio. É bom ficar com a Palavra: "Não retires da criança a disciplina; porque, fustigando-a tu com a vara, nem por isso morrerá. Tu a fustigarás com a vara e livrarás a sua alma do inferno" (Pv 23.13,14). E mais: "Corrige a teu filho enquanto há esperança" (Pv 19.18a).

DESCENDO O CHICOTE? Um segundo comportamento paterno também destrutivo é a atitude muito rigorosa de pais que não entendem que jovem é jovem. No dito popular esses são os que impiedosamente "descem o chicote nos filhos" (com o chicote mesmo, ou com palavras e ações destruidoras). A Bíblia Sagrada adverte: "E vós, pais, não provoqueis à ira vossos filhos, mas criai-os na disciplina e admoestação do Senhor" (Ef 6.4). "Provocar a ira" significa insultar, afrontar, injuriar o filho até ele se indignar; quer dizer também ser a causa de uma raiva justificável no filho; ou ainda trabalhar para que o filho fique encolerizado, e acabe até desejando vingar-se dos pais.

Que Deus nos guarde disso! Pais e mães que agem dessa forma impedem os filhos de se divertirem; não permitem que eles se relacionem com os outros jovens da igreja; alguns até trancafiam os meninos e meninas em casa pensando que isso irá fabricar santidade na marra - toda luta por santidade na marra é "santarronice". Uma parte dos jovens que fazem escolhas erradas quanto ao cônjuge; ou se precipitam ("fugindo de casa") são filhos de pais que não souberam dosar o rigor. Como essas moças e esses rapazes não tiveram amor dos pais, quando se deparam com o primeiro ou primeira que lhes "façam a cabeça" acabam se destruindo. Depois que o "leite derramou", é tarde chorar...

Poderá o irmão ou a irmã estar me perguntando: mas então, como devo agir para não cair nos dois exageros: o de ser liberal demais ou ser demasiadamente severo? COMO ORIENTAR OS POMBINHOS? Parece que combina a expressão "pombinhos" para quem está apaixonado. O pombo é um animal muito frágil. Quando a pessoa está na idade das paixões mostra-se muito vulnerável a toda sorte de perigos. Mas, então, como disciplinar o namoro dos filhos?

A resposta está na Palavra. Nós pais, precisamos pedir sabedoria ao Senhor e suplicar-Lhe para que, com a Sua a graça e a unção do Seu Espírito, ensine-nos a corrigir nossos pimpolhos.

No momento que dizemos "não", ou "pare", ou "obedeça", eles podem até achar ruim na hora, mas, mais tarde (quando tiverem nossa idade), vão nos agradecer, pois o Senhor declara: "Na verdade, nenhuma correção parece no momento ser motivo de gozo, porém de tristeza; mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos que por ele têm sido exercitados" (Hb 12.11).

 Apesar de a Palavra de Deus orientar os pais a usarem a vara nas nádegas ("costas" na tradução do hebraico) dos filhos (Que ainda que não chegaram a idade da responsabilidade), não é, conforme o dito popular "descendo o chicote" unicamente, que vamos corrigir nossos filhos. Precisamos ser moderados como a Bíblia Sagrada determina: "Não sejas demasiadamente justo,... por que te destruirias a ti mesmo?" (Ec 7. 16). "Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor" (Fp 4. 5. 2);

Os pais não podem se acovardar em disciplinar os filhos: "Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação" (Tm 1. 7). Mas, também devemos controlar a forma como disciplinamos os jovens e, principalmente, equilibrar as palavras que dirigimos a eles: "A vossa palavra seja sempre com graça, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um"(Cl 4. 6). Nesse sentido, uma das funções do ministério da igreja é orientar ensinar os pais a ensinarem os filhos de geração a geração, para que as gerações futuras aprendam a depositar sua esperança no Senhor. É o que lemos em Sl 78.5-7: "Porque ele estabeleceu um testemunho em Jacó, e instituiu uma lei em Israel, as quais coisas ordenou aos nossos pais que as ensinassem a seus filhos; para que as soubesse a geração vindoura, os filhos que houvesse de nascer, os quais se levantassem e as contassem a seus filhos, a fim de que pusessem em Deus a sua esperança, e não se esquecessem das obras de Deus, mas guardassem os seus mandamentos".

DICAS PARA UM NAMORO ABENÇOADO:

·        Namorar descrente é querer estabelecer comunhão com as trevas (2 Co 6.14).

·        A iniciativa do namoro deve partir do rapaz.

·         Não é antigo, nem antiquado exigir que um rapaz peça autorização para o pai de uma moça para começar namorá-la; e muito mais ainda para terminar o namoro.

·        Os pais devem estabelecer regras coerentes e equilibradas para o namoro dos filhos, tais como: o limitar no máximo, em dois dias, para o namoro: o estabelecer o local principal para o namoro; o disciplinar o horário, de que horas a que horas o casal pode namorar.

·        É desaconselhável que os jovens cristãos namorem em lugares isolados e não público.

·        Namoro em que não se projeta, pelo menos aproximadamente a data para o casamento é perigoso.

·        O namoro deve ser o tempo para os jovens se conhecerem e preparem-se espiritualmente, financeiramente, materialmente e emocionalmente para o casamento.

·        É bom que os namorados leiam a Bíblia e orem juntos.

·        O rapaz que não conseguir ser o "sacerdote" de sua namorada será um péssimo chefe de família.

·        Intimidades excessivas como beijo na boca e carícias desenfreadas podem destruir a possibilidade de um casamento feliz.

·        Os namorados (principalmente, a moça) devem se cuidar para não defraudar seu namorado, ou seja, provocar-lhe desejos que não podem ser satisfeitos antes do casamento (Mc 10.19; 1 Ts 4.6; Tt 2.10).

·        Ter desejos sexuais é natural e biologicamente saudável; o que se deve fazer é controlá-los através do fruto o Espírito Santo na vida (Gl 5.16-25). A virgindade (de ambos), antes do casamento, é uma exigência bíblica atual e a obediência a ela traz felicidade. Não é isso que o mundo está dizendo. Mas, "o mundo passa e a sua concupiscência, mas o que faz a vontade Deus, permanece para Sempre"(1 Jo 2.17). Vale lembrar que virgindade não é uma questão apenas física, mas sim, um estado de alma e de espírito. Moça que "casa de branco", sem ser mais virgem, tentando enganar a igreja, ao invés de ser abençoada, muitas vezes, acaba sendo amaldiçoada diante do púlpito. A melhor coisa é serem sinceros e receberem o perdão e a bênção de Deus!

·        É aconselhável que de vez em quando os namorados conversem com seu pastor para prestarem contas do seu namoro, receberem conselhos, oração e a bênção do Senhor.

·        PARA VOCÊ JOVEM, Por fim, não se deixem ir na onda dos papos de quem não serve a Deus. Não sigam o que a mídia está incutindo na juventude do mundo. O Diabo está dizendo por aí que é só se cuidar para a AIDS não lhe pegar e propagando que é só cuidar-se para não ter uma gravidez indesejada. Creia na Palavra de Deus, que lhe ama e quer o melhor para o seu espírito, quer o melhor para sua alma; e quer o melhor para o seu corpo. Não rejeite os conselhos de seus pais, quando são bíblicos e coerentes. Fique com a Palavra: "Filho meu, guarda o mandamento de, teu pai, e não abandones a instrução de tua mãe; ata-os perpetuamente ao teu coração, e pendura-os ao teu pescoço. Quando caminhares, isso te guiará; quando te deitares, te guardará; quando acordares, falará contigo. Porque o mandamento é uma lâmpada, e a instrução uma luz; e as repreensões da disciplina são o caminho da vida" (Pv 6.20-22  Que Deus abençoe nossas famílias!

 Princípios para um Namoro Cristão
Namorar todo jovem quer, mas como fica os princípios de Deus num namoro cristão? Como devem se comportar, agir e continuar um namoro dentro das bênçãos de Deus?
Princípios para um Namoro Cristão

Pr. Cleverson de Abreu Faria

O namoro cristão é uma preparação. Um período extremamente importante na vida de dois jovens cristãos e de muitas responsabilidades. Representa um período de transição entre dois jovens ou adultos, um homem e uma mulher, crentes no Senhor Jesus Cristo, sendo que ambos devem ter um bom nível de maturidade. Ambos mantém um bom ritmo de comunicação, sendo através deste relacionamento orientados e preparados por Deus para um futuro casamento. Namoro cristão deve sempre visar o casamento. Um namoro que não tem como alvo um futuro casamento, sequer deve ser iniciado.

Embora o desejo seja que ambos se tornem íntimos em seu relacionamento, isso não quer dizer liberdade no aspecto físico e muito menos liberdade sexual entre o casal de namorados. A relação sexual está destinada a ser desfrutada apenas entre pessoas devidamente casadas (Hebreus 13.4; Gênesis 2.24; Cantares de Salomão 4.12; 1Tessalonicenses 4.3-5; Colossenses 3.5-6; 1Coríntios 6.15-20; 1Timóteo 5.22; 2Timóteo 2.22).

Este é um período de conhecimento mútuo, conhecimento da alma, do coração, nunca do físico um do outro. O aspecto físico está destinado para depois do casamento. Portanto, exige disciplina própria, vigilância constante. É um tempo onde se obtém oportunidade de duas personalidades diferentes se harmonizarem, conhecerem um ao outro. Comunhão espiritual é fator primordial. Lembre-se que quanto mais próximo cada um estiver de Deus, mais próximo estarão um do outro. Este período também serve para confirmar a perfeita vontade de Deus para a vida de ambos.



O padrão de Deus para um namoro bem sucedido é este:

1) Espiritual – forte. Deus em primeiro lugar, nunca seu namorado (a).

2) Vontade, emoções e mente dentro do plano de Deus.

3) Corpo (físico) – sob controle.



Quando um namoro está fora do padrão de Deus, o que acontece é justamente o contrário:

1) Espiritual – fraco. A sensibilidade espiritual está cauterizada.

2) Emoções, vontade e mente – descontrolada.

3) Físico – sensual.



Portanto, fora do padrão de Deus ocorre que o lado espiritual fica cauterizado; a mente, a vontade e as emoções raciocinam de forma sensual e o físico fica corrupto.

Uma pergunta séria a se pensar: A vontade de Deus é mais importante que o seu namoro?



Como Começar um Namoro Cristão?

Alguns aspectos são importantes para um começo no namoro cristão. Geralmente não sou de estabelecer uma idade certa para alguém namorar. Antigamente isso era o costume, hoje com o decorrer dos tempos e uma mudança na cultura não se faz mais tal coisa. Porém, ainda assim, existem pais que estabelecem uma determinada idade para que seus filhos venham a poder namorar. Eu creio que isso é benéfico e sábio por parte dos pais, mas não uma exigência. Vejamos alguns requisitos importantes para se começar um namoro:

Salvação. Ambos os jovens ou adultos devem ser verdadeiramente salvos, ou seja, ambos já devem ter aceitado a Jesus Cristo como seu único Senhor e Salvador pessoal (João 3.16; Lucas 19.10; Romanos 10.9-10).
Maturidade física e Espiritual. Não devem ser crianças, pois maturidade é importante e essencial no relacionamento entre duas pessoas (Efésios 4.13; 1Coríntios 14.20).
Comunhão com Deus. Primeiramente Deus deve estar sendo uma fonte de luz em sua vida, uma fonte de vigor espiritual. Se não tiver comunhão com Deus, nunca será abençoado em qualquer tipo de relacionamento (1João 1.6-7).
O rapaz inicia. Em nosso tempo moderno é "comum" uma moça querer iniciar um namoro. Mas isso fere o princípio bíblico. Mesmo num namoro, o rapaz é o líder, é ele quem deve iniciar, é ele quem deve pedir à moça para namorar.
Permissão dos pais. Ambos os pais dos pretendentes devem estar de acordo com o namoro. Isso demonstra confiança e honra dos filhos para com seus pais. Um namoro onde os pais não apóiam, geralmente resulta em muitas dificuldades. Isso não significa que os pais são a autoridade final no namoro, significa que estão querendo a bênção paterna para o relacionamento.
Apoio do seu pastor. Isso é importante e muitas vezes negligenciado pelos cristãos. O pastor de ambos deve apoiar e dar sua bênção. Pode ser que pastor veja coisas que eles não estão vendo e por isso é importante receber o apoio, o conselho deste servo de Deus.
Comunicação e visitas. Deve-se procurar estabelecer um determinado ritmo nas visitas por parte do rapaz à casa da moça. É claro que não todos os dias. Estabelecer uma boa comunicação entre ambos.
Confiança dos pais. No decorrer do namoro, deve procurar ganhar e manter a confiança dos pais. Verificar como é a relação entre a pessoa e seus pais. Procurar ser sensível para qualquer mudança.


Como Continuar um Namoro Cristão?

O interesse deve estar voltado para a personalidade da pessoa, a parte imaterial. É importante que isso esteja bem claro na mente dos namorados.
O interesse deve ser estabelecido na parte espiritual da pessoa, não em seu corpo físico, não no dinheiro que o outro tem, não no carro, na casa, na popularidade, na beleza, etc. A parte espiritual é a mais importante sobre todas. Mais uma vez: quanto mais próximos estiverem de Deus, mais próximos estarão um do outro. O contrário também é verdadeiro: quanto mais longe estiverem de Deus, mais longe ficarão um do outro.
Reconheça que cada cristão é chamado de propriedade particular, pessoal, peculiar de Deus (1Pedro 2.9). O namorado que não respeita tal fato está desrespeito os princípios de Deus e desrespeitando o próprio Deus, bem como a pessoa, a família dela, a Palavra de Deus e o futuro casamento.
Evitar contato físico exagerado. Todo namorado gosta de receber um carinho, beijos e abraços. Porém, deve-se parar por aqui. Procure a todo custo evitar continuar os avanços físicos, como tocar em outras partes do corpo da moça, por exemplo. Isso pode provocar desejos sexuais que não pode ser satisfeito devidamente antes do casamento (1Tessalonicenses 4.3-8; 1Coríntios 7).
Existem condições onde a frequência de visitas deve ser limitada. Isso exige paciência por parte de ambos. Algumas vezes a saúde, doença, serviço militar, estudos, trabalhos, deveres pessoais impedem que estejam juntos. Sejam pacientes nessas horas.
Cautela com o modo de vestir, cautela em sua conversa, cautela em seu comportamento e mesmo nos gestos. Lembre-se de semear um ambiente agradável em que vale a pena estarem juntos.
Evitar ficar sozinhos em ambientes fechados e por muito tempo. Procure estar em atividades com outros jovens, ou seja, procure envolver seus amigos em suas atividades.


Qual o Perigo de Acariciar?

Mata a espiritualidade de ambos os namorados.
Pode fazer com que fiquem cegos para os valores verdadeiros, as virtudes de cada um.
Pode fazer com que abaixem os padrões da moralidade.
Pode conduzir para a realização do ato sexual não permitido por Deus antes do casamento.
Pode conduzir para depravação, destituição da dignidade.
Pode conduzir para o desenvolvimento de um desejo de satisfação não natural.
Pode causar frustração e nervosidade.
Pode conduzir para um casamento errado, com a pessoa errada.
Pode conduzir para contrair doenças.
Pode conduzir ao desrespeito mútuo.


Conselhos Práticos

Nunca case com alguém que não seja cristão (2Coríntios 6.14-18; Amós 3.3).
Ore para a escolha de Deus (Salmo 37.5; Provérbios 3.6).
Evite casar sob pressão (Romanos 12.1-2). Não case pensando que sua vida se endireitará depois do casamento. Não case com alguém pelo qual não tenha respeito.
Não case cedo demais ou de repente (Tiago 1.4-5). Procure ver sua relação com Deus, os hábitos da pessoa, os pais, o modo de vida.
Não case tendo uma perspectiva errada do sexo (Gálatas 5.16-25). Alguns casam para desfrutar do sexo, mas casamento não é apenas sexo, muito mais está envolvido.
Casamento é para sempre, ou seja, "até que a morte os separe" (Gênesis 2.24; Romanos 7.1-3; Mateus 19.6).
__

Pureza e Propósito no Namoro

Querer namorar é natural na vida dos solteiros. Durante os séculos recentes, a prática do namoro para conhecer e escolher um parceiro para o casamento se tornou comum na nossa sociedade. Podemos nos admirar ao notar que a Bíblia fala muito pouco a respeito do namoro, mas precisamos lembrar que o namoro não era a maneira comum de caminhar para o casamento na época bíblica. Os pais freqüentemente arranjaram os casamentos dos filhos, como ainda é o costume em muitas culturas. O amor romântico e as emoções da paixão não eram destacados como são hoje.

Algumas pessoas citam a falta de orientação específica nas Escrituras para justificar a aceitação dos padrões do mundo em relação ao namoro. Até jovens que se dizem cristãos, às vezes, começam a namorar sem pensar nos princípios bíblicos que devem governar o seu comportamento. Despreparados, facilmente caem nas ciladas que o Diabo armou. Alguns cometem imoralidade, enquanto outros namoram de olhos fechados e escolhem mal os seus parceiros. Em ambos os casos, as conseqüências podem ser desastrosas.

Embora a Bíblia não apresente uma lista de regras para o namoro, encontramos nas suas páginas muitos princípios que podemos e devemos seguir para ter namoros puros que caminhem para casamentos bons e felizes.

Fatos e princípios importantes

Trate a sua namorada como se fosse sua irmã. O homem cristão deve tratar "às moças, como a irmãs, com toda a pureza" (1 Timóteo 5:2). Tal atitude certamente se aplica ao namoro. A sua namorada não é um objeto feito para seu prazer, e sim uma pessoa feita à imagem de Deus. Respeite-a.

Evite o egoísmo, pois é pecado (2 Timóteo 3:2). Muitas pessoas namoram e até se casam por motivos egoístas. O amor verdadeiro "não procura os seus interesses" (1 Coríntios 13:5), e sim procura o bem-estar do amado. O amor de Jesus para a igreja não é egoísta. Ele se sacrificou por ela, e pede a mesma coisa do homem em relação à esposa (Efésios 5:25-33). Este amor puro e verdadeiro deve começar no namoro.

Estimule o amor e as boas obras (Hebreus 10:24). Os dois devem crescer no namoro, um ajudando ao outro a realizar seu potencial, especialmente no sentido espiritual. Um namoro que ocupa todo o tempo livre da pessoa, e que dificulta o seu serviço a outros, não ajuda o desenvolvimento pessoal.

Seja criterioso (Tito 2:6). Diz-se que o amor é cego, mas que o casamento abre os olhos! Deve se namorar com os olhos abertos, observando o comportamento e o caráter da outra pessoa. Ele a traiu durante o namoro? Será que se mostrará fiel no casamento? Ela mente aos outros? Será que sempre lhe dirá a verdade? Ele é explosivo e fisicamente violento agora? Acha que vai controlar esses impulsos depois de se casar? Em muitas conversas com casais que enfrentam problemas no casamento, eu pergunto se as atitudes erradas se apresentaram no namoro. Na maioria dos casos, a resposta é sim. Mas, quase sempre, acrescenta-se um fato: "Mas eu não me incomodava com aquilo, porque eu estava apaixonado e queria casar". Precisa-se namorar de olhos abertos!

Evite pecados de sensualidade. A sociedade decadente atual perverte muito o sentido do namoro. Programas de televisão fazem concursos de beijos sensuais. O "Dia dos Namorados" é conhecido por aumentos de vendas de lingerie e propaganda de motéis. Para muitos, a prática sensual de "ficar" vem antes de conhecer o nome da pessoa, e sem nenhum compromisso pessoal. Em muitas escolas, relações sexuais ilícitas são consideradas normais, e até incentivadas pelas conversas entre alunos e professores. A vontade de Deus é outra. Independente das atitudes liberais da sociedade, Deus considera errada qualquer relação sexual fora do casamento. Relações íntimas fazem parte do casamento conforme o plano de Deus, porém "Deus julgará os impuros e adúlteros" (Hebreus 13:4). O servo de Deus precisa fugir da impureza, porque a imoralidade é pecado contra o próprio corpo, que é o santuário do Espírito Santo (1 Coríntios 6:18-20; veja também Gálatas 5:16,19; 1 Coríntios 7:9).

Não é só o ato sexual em si que é pecaminoso. Devemos evitar, também, as atividades e as conversas que alimentam desejos sexuais. Pessoas do mundo podem considerar passeios à praia, noites numa danceteria ou horas a fio agarrados no portão da casa atividades normais para os namorados, mas os cristãos não seguem o padrão sensual do mundo. Algumas perguntas podem ajudar a evitar a imoralidade. O seu nível de contato físico os aproxima de Deus, ou os afasta dele? A sua roupa aumenta o respeito que seu namorado tem por você, ou cria nele desejos que podem ser difíceis de controlar? Se assistirem àquele filme, serão edificados ou enfraquecidos?

Respeite o papel dos pais durante o namoro. Durante o namoro, alguns jovens quase evitam os pais e não freqüentam as casas das famílias, sempre procurando sair para outros lugares. Na Bíblia, observamos que os pais freqüentemente aconselhavam os seus filhos na escolha de seus parceiros. Em alguns casos, os filhos já eram adultos, mas ainda respeitavam a orientação dos pais (veja Gênesis 24:3-4; 28:6; 34:4-6). Os pais normalmente têm muito a oferecer, porque já passaram pelas fases do namoro, do noivado e do casamento. Têm aprendido de outros casais, também, ao longo dos anos. Seria um grave erro não aprender com a sabedoria dos pais. "Filho meu, guarda o mandamento de teu pai e não deixes a instrução de tua mãe" (Provérbios 6:20). Muitos casais sofrem hoje porque se mostraram teimosos e não respeitaram os pais no namoro.

Estejam um ao lado do outro no namoro. Entendemos que o namoro tem em vista, como propósito principal, a escolha de um bom parceiro para o casamento. Gênesis 2:20-24 mostra que Deus criou a mulher para auxiliar (do lado de) seu marido. A vida do casal deve ser dedicada ao serviço a outros (filhos, parentes, vizinhos, irmãos em Cristo, Deus, etc.). Se será assim no casamento, deve começar assim no namoro. Procurem ser uma equipe de servos, os dois trabalhando juntos para fazer o bem.

Casais bem-sucedidos

Durante o namoro devem se espelhar em casais bons. Observar casais conhecidos que têm relações especialmente boas ajuda bastante. Agora, considere esses casais à luz das Escrituras. Achamos instruções e exemplos de casais bem-sucedidos.

Áqüila e Priscila trabalharam juntos no ensinamento de Apolo (Atos 18:26) e foram considerados por Paulo cooperadores em Cristo (Romanos 16:3). Uma igreja se reunia na casa deles (Romanos 16:5).

O casal em Provérbios 31 é uma equipe. Este capítulo, a partir do versículo 10, descreve as características da mulher virtuosa. Em parte por causa da dedicação dela, o marido é respeitado na sua cidade. Ela é, acima de tudo, uma serva.

Presbíteros e diáconos e suas mulheres cooperam no serviço a outros. Observamos nas listas de qualificações desses homens (Tito 1:5-9; 1 Timóteo 3:1-13) que eles se preparam para os seus papéis na igreja, em parte, por suas experiências na família. Se não tivessem esposas dedicadas trabalhando em prol da família, esses homens não teriam condições de cumprir papéis especiais na igreja do Senhor. Esta atitude de cooperação, um servindo ao lado do outro, deve começar já no namoro.

Olhando nas direções certas

Muitos namoros levam a casamentos fracassados por um simples motivo. Durante todo o período do namoro, os dois olham nas direções erradas. Olham para si mesmos, procurando satisfazer desejos egoístas. Olham um para o outro, esquecendo do resto do mundo e perdendo oportunidades para servir. Passam horas admirando a beleza física do outro, ou exagerando o contato físico. Embora precise ser realista sobre as suas próprias necessidades, e precise observar o comportamento e as atitudes do outro, o namoro bom mantém seu foco fora do próprio casal. Deve-se olhar para onde?

Deve-se olhar para Deus. Em todas as circunstâncias da vida, devemos olhar em primeiro lugar para Deus. Jesus disse: "Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento" (Mateus 22:37-38). O namoro que tira a sua atenção das coisas de Deus não ajudará o seu crescimento espiritual. Se, de fato, você ama o seu namorado, faça tudo para ajudá-lo chegar ao céu. Não se esqueça de olhar para cima!

Deve-se olhar para os seus próximos. Jesus continuou: "O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo" (Mateus 22:39). Quando um casal de namorados se isola, dedicando quase todo o seu tempo ao namoro, desobedece o mandamento de Jesus. O namoro, como a vida, deve ter como fundamento os princípios de serviço a outros. Não se esqueça de olhar para as pessoas ao seu redor!

Sugestões práticas

Quer um namoro que seja bom para você e para seu namorado? Quer estabelecer a base para um bom casamento que durará a vida toda? Quer, acima de tudo, agradar a Deus no seu namoro e na sua vida? Procure aplicar na prática os seguintes princípios:

Limitem e controlem o contato físico, evitando criar ou alimentar desejos sensuais.

Respeitem um ao outro como irmãos, criados pelo mesmo Pai celeste.

Não se isolem durante o namoro. Sejam abertos para servir a outros.

Dêem prioridade para as coisas espirituais. Participem juntos de estudos e períodos de louvor. Estudem a Bíblia juntos.

Procurem oportunidades para servir.

Cultivem uma relação espiritual e saudável que incentive o crescimento dos dois.

Orem juntos, pedindo que Deus abençoe seu namoro, e mais ainda seu futuro casamento!
Eu sou um Verdadeiro Cristão??? Parte 01
25 agosto, 2009 por Sam  
Categoria > Estudos, principal
Deixe um comentário
Eu Sou um Verdadeiro Cristão?
Não basta ter uma bíblia, ter decorado o salmo 23 ou o 91 ou ainda andar com a bíblia debaixo do braço para se considerar um verdadeiro cristão. Há muito mais do que podemos imaginar, mas nada tão difícil que não possa ser feito. “Sou um verdadeiro Cristão” é uma pergunta que talvez você jamais tenha feito para si mesmo, mas se fizermos esse auto policiamento vamos conseguir viver agradando a Deus, entregando a Ele o q temos de melhor agora… A nossa juventude!
Dentro de muitos tópicos, separei cinco, que com certeza, farão a diferença na sua vida.
Que coisa feia nem me apresentei    Olá pessoal !!  Meu nome é Samuel  mas vc’s podem me chamar de “Sam”!  Bom…É com muito prazer e orgulho que começo esse primeiro estudo bíblico! Espero que  seja o primeiro de muitos!!
Então… Sigam-me os bons…
1. O Verdadeiro Cristão Ora… Mas Ora Sem Cessar!
Neste primeiro tópico vamos começar em I Tessalonicenses 5:17 ,“Orai sem cessar”, a forma mais simples de todas para nós nos conectarmos com Deus é a oração, onde nós contamos a Deus tudo o que acontece no nosso dia-a-dia, contamos a Ele nossos problemas etc. e tal…(Este tópico não ensina você a orar, porque  a oração é algo que você precisa experimentar por si  próprio, o Senhor diz que se nós abrirmos a nossa boca ele a encherá, como veremos nos outros tópicos!!!)
Muitas vezes reclamamos com Deus por não ter conseguido algo, ou por não saber a direção certa a seguir, no namoro, no trabalho, ou na família e esquecemos que Deus sempre vai esperar uma atitude nossa pra poder operar. O primeiro passo Ele já deu, que foi morrer em nosso lugar e nos conceder o perdão dos pecados e a salvação. Agora, Deus espera que você entre na presença dEle e tenha um relacionamento maior do que você possa ter com a pessoa que você mais ama nesta terra. Se você já tem o hábito de oração diária, ótimo, continue assim brother e continue firme, pois o diabo vai tentar fazer com que você desista de orar. Em Daniel 6, nós podemos ver essa investida do mal, em tentar fazer com que uma pessoa que tem um relacionamento com Deus,  desista de orar.  O rei Dario constituiu sobre o seu reino 120 presidentes e 3 príncipes e Daniel era um desses, porém Daniel se sobressaiu entre eles,  então esses príncipes tiveram inveja dele, e fizeram com que o rei autorizasse uma lei, onde ninguém poderia invocar nenhum deus e se fizesse seria lançado na cova dos leões. No versículo 10 vemos que Daniel soube da lei, mas mesmo assim continuou orando a Deus três vezes ao dia como antes costumava fazer e vemos depois que Deus livrou Daniel e fez com que ele desse testemunho sobre a grandeza do nosso Deus!!
Firme uma aliança com Deus, procure orar mais do que você é acostumado e veja Deus agir na sua vida de uma maneira como você nunca viu igual!
2. O verdadeiro Cristão… busca a Salvação.
Mateus 6:33, “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”
Você já deve ter ouvido esse versículo umas 1000 vezes, não é?  Nosso mundo tem se tornado muito materialista e nós cristãos não estamos fora disso, talvez não seja o seu caso, mas nós temos usado o nosso tempo com Deus para pedir coisas provavelmente desnecessárias e que não vão nos edificar em nada. Eu posso perceber  algumas pessoas na nossa igreja, que são novos convertidos, que na euforia do começo da caminhada cristã se perdem um pouco e acham que as bênçãos que elas devem receber são:  carro novo, casa própria, um amor sem igual e outras “cositas mas”… é claro que Deus quer dar o melhor pra você, mas a benção nº 1 nas nossas vidas tem que ser a nossa salvação. Foi por isso que o nosso Senhor morreu por nós pra que nós tivéssemos a salvação e não um carro novo… O erro é ir pra igreja achando que o pastor vai dar um “passe” e você vai sair numa boa, (é muita viagem…).
O Senhor Jesus sabe o que você precisa, antes que você pense em pedir pra Ele, e ele quer dar pra você, além daquilo que você venha a pedir, portanto, busque primeiro a Deus e as demais coisas… ahh… as demais coisas, vem depois!
3. O verdadeiro Cristão…busca a Santidade.
A natureza humana é uma coisa séria… a chamada ”carne” ( não aquele bifão que a tua mãe faz no almoço!) é aquilo que luta contra o teu espírito, que luta contra a tua vontade de buscar a Deus. Uma vez nosso pastor(meu pai!)  falou pra gente na reunião, que é como se dentro de nós, por exemplo, existissem dois cachorros, um cachorro mal e outro cachorro bom, que ficam lutando constantemente, e você sabe qual dos dois vai ganhar essa luta?…   Aquele que a gente alimentar mais! É isso ai gente, você é quem decide, está nas tuas mãos qual deles vai ganhar, e depois não adianta culpar a Deus porque não resistiu à tentação, porque em I Coríntios 10:13 está escrito, que Deus não deixa que a tentação seja maior que você não possa suportar e diz também que dará o escape pra você suportar! Então, bunitãoo ou bunitona guenta firme ai!!
E vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade.
Efésios 4:24
Deus quer que você venha a mudar os teus atos, venha a mudar o jeito que você O trata, ele quer que você se revista de um novo jovem, um jovem cheio do poder de Deus, cheio de justiça, um jovem que pode mudar o ambiente que vive através da santidade! Então Busque a Deus, tenha um compromisso assim como você tem com a(o)  sua(seu) namorada(o), uma coisa séria! Você não vai acreditar onde pode chegar! Então, alimente o teu espírito com o Espirito de Deus! Até que ele fique bem fortão!
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça
I João 1:9
Já ouvi uma pessoa dizer: -“Mas eu tenho tantos pecados, como posso buscar a santidade?”.
Realmente, se você alimentar o seu desejo carnal, nunca você vai conseguir buscar a santidade.
Deus, quando olha pra você, ele pode até te enxergar sujo pelo pecado, mas Deus é fiel e te lava de toda sujeira que possa estar dentro do teu coração, pelo sangue de Jesus. Deus concede que você o busque, assim como ele concede que você tenha a fé.
Meu, se Deus concede que você o busque e queira ser santo assim como Ele é… então, o resto tá fácil, heim! Glória a Deus!!  uhulll!
Fico meio grandinhu né! e ainda faltam dois tópicos, mais em breve vou postar eles também!
Se você tem alguma dúvida mande pra gente, vai ser muito legal poder conversar com vocês!
Fiquem com Deus Galeraa!

O Jovem e o Compromisso Cristão
Classificação: / 33
FracoBom
Ter uma vida de oração, prazer pelos momentos de culto, obediência a Deus e a palavra são alguns dos desejos de muitos jovens cristãos.  E é por isso que o Antenados de hoje vai falar sobre O que move o jovem no compromisso cristão?
E para ajudar agente com esse assunto recebemos aqui no estúdio..


Em uma pesquisa com mais de 10.000 jovens, quatro motivos-chave foram identificados com respeito ao jovem se tornar mais comprometido com Cristo conforme informação do “Depth Charge”, de Rick Lawrence. Group, 4 de março de 2004 (...) Estes são os motivos, em ordem de importância, para que os jovens façam seu compromisso:

Pais
Trinta e seis por cento dos jovens pesquisados disseram que os pais são sua principal influência – ou, pelo menos, segunda ou terceira influência – quando se trata de ajudá-los a crescer em Cristo.

Dificuldades
Um entre sete jovens disse que uma dificuldade grande estimula o crescimento espiritual. Outros 10% identificaram as crises como catalisadores. Os jovens necessitam de adultos cristãos vigorosos que os ajudem a enfrentarem as lutas e crises da vida.

Amigos
Quase 14% dos jovens pesquisados destacaram a amizade como um fator que estimula seu crescimento profundo no compromisso cristão. Outros 19.6% disseram que os amigos são “sua influência número dois ou três para o crescimento”. “Os pais parecem exercer uma influência mais poderosa sobre os valores fundamentais, mas os amigos, em grande medida, ditam como esses valores serão vividos”.

Líder
Os jovens apontaram o pastor de jovens ou outro líder adulto como importante para seu crescimento em Cristo. Mais de 13% dos pesquisados disseram que este é o motivo principal para o crescimento, outros 16.8% indicaram que o líder adulto é um dos principais motivos para que firmem seu compromisso na jornada cristã.

Ter um compromisso sério com Deus – Isto é fundamental para o jovem cristão. O compromisso com Deus é demonstrado através da sua fé, da sua confiança no Senhor e do seu modo de viver. A leitura constante da Bíblia, a vida de oração, o prazer pelos momentos de culto, o bom testemunho diante de Deus, da Igreja e do mundo, a obediência a Deus e à sua palavra, a fidelidade às doutrinas bíblicas, o respeito e obediência aos pais e superiores, “no Senhor” (Ef 6.1; 1Ts 5.12-13). Tudo isso ilustra o alcance do compromisso que o jovem, deve ter com Deus. Ele deve assumir e viver este compromisso com alegria, coragem, determinação e ousadia. É verdade que as barreiras são muitas, mas a Palavra diz: “maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo” (1Jo 4.4).

Ser obediente aos pais ou responsáveis, no Senhor – Nenhum jovem deve sair de casa, para realizar qualquer tarefa, sem a bênção e aprovação dos pais. Os pais têm o direito e o dever de participar das decisões importantes na vida dos filhos. Os filhos que honram os pais serão honrados por Deus (Ex 20.12; Ef 6.1-3; Pv 10.1; 23.22). Por outro lado, os pais ou responsáveis que não conhecem o Senhor podem não compreender as decisões de um jovem cristão comprometido. Nessas situações, o jovem deve ser prudente, paciente e confiar inteiramente na ação de Deus (1Pe 1.13), mas só obedecer “no Senhor” *(Ef 6.1; 1Ts 5.12-13). Obedecer “no Senhor” é agir sempre de forma a agradá-lo. Os pais ou responsáveis não têm o direito de obrigar os filhos a praticarem atos ímpios e pecaminosos.

Ser fiel cumpridor dos compromissos assumidos – Ser firme no cumprimento dos deveres é atitude que agrada e honra ao Deus que serve, como jovem cristão, além de ser uma postura de grande valor para a vida inteira. É triste saber de jovens – ou de qualquer outra pessoa – que não gozam da confiança dos outros ao redor.

Ser vigilante com suas palavras e hábitos – As palavras refletem o que está na alma (Mt 12.34). Precisamos falar o que agrada ao Senhor. Expressões chulas e pornográficas, bem como palavras levianas e grosseiras não podem ser comuns nos lábios do jovem cristão

Ter um namoro que agrade a Deus – Namorar é natural, é normal, mas deve ser um ato agradável ao Senhor. O namoro é uma experiência bonita, no entanto tem que ser coerente com os ensinos da palavra de Deus. O período de namoro serve para inspirar afeto, carinho e respeito entre os namorados. Por outro lado, longe da palavra de Deus, o namoro pode resultar em decepção, vergonha e traumas para a vida toda. Observemos alguns princípios que agradam a Deus:

Conversar sempre com o pastor sobre seus planos é fator importantíssimo para a vida do jovem. Ele é ministro de Deus e foi constituído para orientar o povo de Deus, segundo os princípios das Escrituras e do bom-senso cristão.

Recentemente li uma matéria que divulgava uma pesquisa da Unesco, apontando que a maior parte das vítimas da violência hoje, em nosso país, é formada por jovens, negros de baixa renda, entre 15 e 24 anos. A pesquisa também revelou um crescimento anual de 5,5% na ocorrência de crimes como o homicídio e que a maior parte dos acusados por este crime são jovens de 20 anos, do sexo masculino e negros. Também li que o Brasil está em 5º lugar em número de jovens mortos por causa da violência, dentre 67 países pesquisados.
É triste constatar o quanto nossa juventude tem sido esmagada pela violência na sociedade em que vivemos. (...) Atrelados ao preconceito, existem outros fatores sociais que acabam tornando-se aliados da violência, como o desemprego, a pobreza, o abandono, a injustiça social etc.

É lamentável, mas temos de admitir que entre os atores da violência no Brasil não é difícil encontramos jovens que já freqüentaram nossos cultos. Ao visitarmos um presídio, não é raro encontrarmos atrás das grades jovens filhos de pais evangélicos, que foram aliciados pela violência.

Mas como um jovem cristão pode conviver em meio à violência, sem se deixar levar por ela, sem entrar em pânico, sem perder a fé e a esperança? Em primeiro lugar, busque viver uma vida dentro dos padrões da Bíblia Sagrada. O jovem que procura observar os ensinamentos bíblicos e ter uma vida condizente com a Palavra de Deus não se envolve com a criminalidade, com as drogas e, sob este aspecto, fica mais protegido. (...) Envolva-se com as atividades sociais de sua igreja. Pregue a Palavra, evangelize. Faça algo mais para mudar o coração dos homens. Assim, estaremos de fato dando grandes passos para vencermos a violência.                                                                                                                                                          

Apesar de todas as vitórias, uma pergunta traz preocupação aos líderes, pastores e pais. Por que os jovens saem da igreja? O pesquisador adventista Roger Dudley, dos Estados Unidos, revela que a força da juventude tem um triste contraponto na apatia espiritual de uma grande parcela. Depois de entrevistar 1.523 jovens, concluiu que apenas 13% liam a Bíblia diariamente e só 12% faziam o culto familiar.

A consultora e líder pastoral norte-americana, Nancy Ortberg, do Estado da Califórnia (EUA), diz que os dons espirituais constituem um assunto que sempre a deixou fascinada. Em recente artigo a revista Today´s Christian Womam, do grupo de mídia evangélico Christianity Today, com o título “How do I Uncover My Spiritual Gifts?” (Como Eu Posso Descobrir os Meus Dons Espirituais), a especialista dá algumas dicas interessantes para juventude.

“Note as coisas que energizam você e parecem vir naturalmente. Todo dom espiritual libera indícios. Seu dom espiritual fará com que você reaja de certas maneiras, numa determinada situação. Por exemplo, se existe um problema, pessoas com o dom espiritual de intercessão irão imediatamente dizer 'precisamos orar sobre isso', enquanto aqueles com dom de liderança irão começar a procurar soluções para o problema”, exemplifica.

O próximo passo é aplicá-los. (...) Um ótimo lugar para começar é tomando uma posição de voluntário em sua igreja.

No site da entidade, o pastor descreve que a principal motivação é a fé no Senhor Jesus. “Somos motivados por nossa fé em Jesus. Nos dedicamos a servir a juventude brasileira confiando que assim demonstramos o amor e a graça misericordiosa de nosso Deus”

Dessa forma, o pastor Gilton Medeiros descreve que diversas iniciativas são tomadas para incentivar a juventude. “Para cumprir a nossa Missão, promovemos: Cursos, congressos, conferências, seminários, acampamentos e simpósios, a publicação do Jornal Novas, a venda de livros, revistas e materiais didáticos, atividades culturais e sociais. Todas estas iniciativas são realizadas com o propósito de tornar a nossa visão uma realidade”, afirma.

Mas não são poucos os que afirmam que é mais difícil obedecer a Palavra ainda na juventude. São pessoas que fazem alusão a questões como o sexo, dado ao fato das relações sexuais antes do casamento serem incentivadas, diariamente, pela mídia secular.

O cantor e compositor Kleber Lucas concorda que os jovens não devem se sentir mais tentados que os adultos. Afinal, a carne sempre estará sujeita a falhas. “Esse é um mito que precisa ser derrubado. A Bíblia diz que a carne sempre vai lutar contra o Espírito e o Espírito contra a carne. Então, você pode ter certeza que, mesmo quando estiver com 90 anos, a natureza humana será a mesma. A carne não se converte é o Espírito que se volta para Deus. O nosso aperfeiçoamento está na presença de Deus. Esse é o segredo. Ele irá nos guardar do mal. Jesus falou em João 17, 'não os peço que os tire do mundo, mas que os livre do mal'. Então, na presença de Deus, nós podemos encontrar todo livramento para toda espécie do mal”, afirma.

Para que o jovem tenha sucesso em obedecer o Senhor, Kleber Lucas lembra dois fatores importantes para se prevenir dos erros. O primeiro é o caso de servir a Deus por amor, sem esquecer do temor e tremor. “Isso porque nós não podemos perder a questão da reverência. Temos que entender que Deus não é Papai Noel e tem que ser levado a sério. Eu realmente acredito que devemos buscar dessa forma. Deus também não pode ser visto como um pai substituto. Por exemplo, para os jovens que têm problemas com seus pais biológicos, não tente substituí-los por Deus. Saiba entendê-los na limitação que eles tem, assim como Deus entende você. Aceite seus pais biológicos como eles são”, ensina.

Além disso, o cantor diz que é necessário que o jovem tenha uma melhor compreensão da identidade de Deus. “O que eu percebo hoje é uma crise de identidade de quem é Deus. Eu vejo pessoas orando, como se estivessem num jardim de infância, como se o Senhor fosse apenas uma coisinha, um boneco, um Papai Noel ou outra coisa qualquer. E não é dessa forma. É preciso que nosso relacionamento com Deus seja com base na Palavra. Conte também com a ajuda do seu pastor, assim será algo que trará amadurecimento espiritual para sua vida”, ressalta.

Grandes líderes cristãos da atualidade tem algo em comum: a convivência saudável dentro das igrejas, desde a juventude. Quando jovens se reúnem em nome de Cristo e passam a participar, ativamente e com prazer na obra de Deus, muitos não imaginam os frutos que irão colher em suas vidas adultas. Afinal, a juventude é um momento em que muitos decidem escolher uma vida totalmente dedicada ao ministério de Cristo, por amor. E, mesmo que não se tornem pastores, diáconos ou ministros de louvores, estes futuros cidadãos crescem certos de que, à frente de seus projetos, em meio a muitas dificuldades, está o Senhor

Jovens de emoções vãs não dão frutos sadios, ao contrário, dão frutos ‘podres’, pois contaminam e, infelizmente, influenciam outros jovens a entrarem na mesma ‘onda’. Estes jovens passam anos na igreja vivendo numa mesmice total. Em certo momento, começam a reclamar dos cultos, das pregações, põem defeito em tudo e em todos, ameaçam o pastor dizendo que vão sair da igreja, mas não sabem observar que suas motivações estão centradas em emoções efêmeras, ou seja, não tiveram uma conversão genuína, e ainda estão enraizados aos prazeres do mundo.

“Ficar”, uma atitude não cristã!



O namoro sempre existiu em diversas culturas através dos tempos. É a forma de duas pessoas se conhecerem melhor e, com mais intensidade, alguém com quem se pretende ter um relacionamento sério com vistas ao casamento. Mas, atualmente, para muitos jovens o namoro convencional perdeu status.

Não é de agora, por exemplo, que os jovens usam o termo “ficar”. A expressão surgiu na década de oitenta entre os adolescentes de 13 aos 17 anos que buscavam simplesmente o prazer sem qualquer perspectiva de compromisso. Ou seja, é um comportamento em que os jovens conversam, se beijam, se abraçam e até têm relação sexual, sem nenhuma responsabilidade pós-encontro. Não há nenhum vínculo emocional, afetivo,espiritual e, muito menos, trocas de endereço e telefone.

O “ficar” é uma armadilha do Diabo

Para o pastor Gilson Bifano, diretor e conferencista do Ministério Oikos (Ministério Cristão de Apoio à Família) esta prática não deve ser seguida pelos jovens cristãos. “Se ele tem um compromisso com Deus e encara o seu corpo, a sua sexualidade, como a Palavra diz, ele não vai ter esse comportamento. Devemos ser diferentes; sal e luz do mundo", enfatiza o pastor. Na visão dele, o “ficar” é uma estratégia de Satanás para minar a pureza moral da juventude, neutralizar seu testemunho, e, posteriormente, estragar seus lares.

“O diabo utiliza vários métodos para levar o homem ou a mulher a uma relação sexual fora dos padrões de Deus. A Bíblia diz : “Não vos defraudeis uns aos outros”. Defraudar é passar dos limites da intimidade com uma outra pessoa que não seja o seu cônjuge. O texto declara que o sexo é para ser desfrutado entre o homem e a mulher no contexto do casamento. E o ficar, conhecido antigamente como o arrocho, é uma fonte de excitação, em que beijos ardentes e carícias em partes íntimas são praticados. Dificilmente, um jovem conseguirá ter uma vida de santidade em um relacionamento passageiro, sem um peso de responsabilidade e compromisso, enfatiza.

A juventude precisa de santidade

Segundo Bifano, há uma grande diferença entre pureza e virgindade, já que alguns adolescentes se guardam para o casamento, mas mantêm outras práticas sexuais. Em contrapartida, existem pessoas que "perdem a virgindade" e, depois de se converterem, se arrependem e evitam a intimidade antes do casamento.

Para o pastor, a juventude cristã precisa repensar a sua atitude em relação ao namoro, ao noivado e ao casamento, não segundo a ótica do mundo que está sem Deus, mas dentro de uma visão bíblica equilibrada. “O tempo todo a televisão, o rádio, os jornais, as revistas, as músicas, as novelas e os filmes veiculam campanhas de incentivo ao sexo com o uso da camisinha. O importante não é ter relação sexual antes do casamento, mas sim a falta do preservativo. Com isso, os jovens estão absorvendo esta visão não cristã da sexualidade. É necessário influenciar mais e ser menos influenciado”, comenta Bifano.

As conseqüências do “ficar”

A proposta do “ficar”é levar esta geração a experimentar um pouco do outro de uma forma leviana. Além de gerar traumas, frustrações, decepções e até uma gravidez precoce. Segundo Gilson, os pais têm uma parcela de culpa nisso, já que muitos não orientam seus filhos. A questão da informação não é só da igreja, nem da escola. O que tem acontecido hoje é que a família tem transferido sua responsabilidade, e o resultado disso é uma vida sexual fora dos parâmetros bíblicos.

Esta tarefa tem que começar em primeiro lugar na família. E os pais devem estar capacitados para que haja um diálogo franco, contínuo e sem tabus. “Três coisas não são faladas muito em família: morte, dinheiro e sexo. Estes assuntos devem ser tratados no lar, de maneira natural, não apenas em forma de sermões, mas em uma conversa natural com os filhos desde cedo, sempre respeitando, é claro, as faixas etárias", alerta Gilson.

O Namoro Cristão

Gilson Bifano acredita que existem princípios para o namoro cristão. E um deles é justamente o não "ficar”. Um relacionamento segundo a visão cristã é um período de conhecimento mútuo, de aprofundamento da amizade. "A intimidade física não é compatível neste período. Ela só deve acontecer, segundo a Palavra de Deus, no contexto do casamento", enfatiza Gilson.

"O texto de Gênesis 2.24 diz: Portanto, deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-à à sua mulher, e serão ambos uma só carne. Neste trecho existe uma seqüência. Quando se tem esta experiência de ser uma só carne, antes de se casar, há quebra de princípio bíblico. E isso pode, e tem trazido, muitos problemas", relata o pastor.

A Igreja e seu papel

Na opinião dele, os pastores precisam falar mais sobre este assunto, sem condenação. “A igreja tem que parar de apenas dizer que é proibido, mas também educar. Dar condições aos jovens para que eles não façam o que é condenado pela Palavra de Deus. É necessário um trabalho de conscientização em que a juventude seja esclarecida das conseqüências que advêm da quebra dos preceitos bíblicos. Isso pode ser feito através de palestras, congressos etc.", adverte.
Para os jovens cristãos que estão na moda do “ficar”, o pastor dá alguns conselhos:

1- Repense no que Deus tem para sua vida.

2- Se está se relacionando indevidamente com alguém, deve reconhecer que esta não é a vontade de Deus e parar com tal atitude.

3- Deus perdoa nossos pecados. Ele morreu na cruz para perdoar os erros da humanidade. E, com certeza, a partir deste reconhecimento, Deus vai honrar e abençoar os seus caminhos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comente aqui

PALAVRA DE VIDA