MENU

sábado, 1 de outubro de 2011

Conheça o gênio evangélico de apenas 13 anos que já faz programas para a Apple


Home » Brasil
Conheça o gênio evangélico de apenas 13 anos que já faz programas para a Apple
Com quantos anos você aprendeu a escrever o seu nome? Seis ou 7? Sim, essa é época comum que toda criança normal aprende. E a mexer no computador? Se você nasceu após os anos 1990, provavelmente depois dos 9 anos deve ter tido o primeiro contato com a tecnologia. Já para os mais antigos, a adaptação demorou a acontecer ou ainda nem se deu.
O menino Rafael Costa, de 13 anos, morador de Brasília, é uma exceção. Aos 4 anos ele aprendeu a escrever o nome, porém, não foi na escola, e muito menos com a caneta e o papel, mas sim no teclado de um computador. Aos 9 anos de idade ele desenvolveu um vírus do tipo Cavalo de Troia para fazer uma brincadeira com a mãe, a pedagoga Patrícia Costa, de 39 anos. Aos 12, ele criou seu primeiro aplicativo para o iPhone, da grande empresa de tecnologia Apple, o Sweet Tweet. A criação permite inserir informações de forma rápida na rede social Twitter, sincronizar várias redes e, mesmo que a internet seja interrompida, o texto escrito é registrado na web, automaticamente, assim que o funcionamento for retomado.
A genialidade dele não parou por aí, outras nove ferramentas já foram produzidas e aprovadas pela megaempresa. O Facepad aprimorou o programa Face Time, da Apple, que faz chamadas de vídeo entre portáteis, como o celular iPhone. Ele retirou a limitação que havia no programa original, de realizar chamadas apenas para os contatos de alguma rede social.

Dom de Deus

Para a mãe, Patrícia Costa, esposa do pastor da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) Luiz Claudio Costa (foto), tanto talento não deriva da herança genética dela ou do marido, mas é dom de Deus. Há 21 anos casada, ela conta que somente após 9 anos de casamento engravidou de Rafael, pois havia sido diagnosticada com endometriose, doença que impossibilita a gravidez. “Eu fui curada por Deus e nem sabia. O médico disse que eu era estéril. Foi quando veio o Rafael e, 3 anos depois, o Daniel, de 10 anos. Duas bênçãos de Deus na minha vida”, destaca.
Patrícia diz que sempre percebeu que o filho tinha habilidades diferenciadas para uma criança, pois sempre que ia ao shopping, em vez de Rafael pedir para que ela comprasse brinquedos, ele queria ir à livraria, comprar livros de tecnologia. “Chegou uma época em que ele já havia comprado todos os livros em português sobre o assunto, então, passou a comprar em inglês, tamanha a sede que ele tinha de aprender mais”, explica.
Mas a surpresa maior para a mãe ainda estava por vir. Durante uma palestra no Banco do Brasil de Brasília, com o auditório composto por mais de 300 funcionários e sendo transmitido por vídeoconferência para todo o Brasil, Rafael explicou, de forma profissional, como conseguiu, apenas lendo os livros, fazer as descobertas. “As pessoas perguntavam coisas complexas, que eu nunca tinha ouvido na vida, e meu filho respondia com tanta propriedade, sabendo o que estava falando, que todos ficaram impressionados, inclusive eu. Quando saímos de lá, fiz questão de me apresentar a ele, dizendo: ‘Prazer eu sou sua mãe, e você, quem é?’” revela.

Força Maior

Atualmente, o tempo de Rafael está corrido, ele tem que ser dividido para a família, escola, igreja (ele é integrante da Turminha da Fé Teen – TF Teen – da IURD), palestras em escolas e a imprensa. Sim, o pequeno gênio já concedeu entrevistas a diversas emissoras de tevê e jornais de Brasília e de outros estados.
Mas, isso não é o problema. Ele garante que consegue dar conta, porque a força maior está dentro dele. “Faz 2 semanas que decidi me batizar nas águas (foto), me entregar de fato e de verdade para o Senhor Jesus. Pois eu sei, que nada disso seria possível sem a parceria com Deus”, reconhece.
O sucesso de um dos mais novos criadores tecnológicos do Brasil está apenas começando e, se depender dos planos do pré-adolescente, será muito promissor. “Eu estou na sétima série, mas pretendo cursar ciências da computação ou engenharia de software. Quero trabalhar na Apple e seguir sempre sendo um homem de Deus”, afirma.
E para aqueles que estão desanimados ou sem perspectivas, Rafa, como é chamado carinhosamente pela mãe, deixa um conselho: “Nunca desistam dos seus sonhos e sempre andem em parceria com Deus, porque isso é o mais importante.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comente aqui

PALAVRA DE VIDA